Volte ao SPIN

terça-feira, 30 de setembro de 2014

Alguém que não seja eu..,,


É o tipo de pessoa que deixa a gente meio com dó de contestar, e até gostaria que ele(Gunter) tivesse razão e que sua candidata fosse de fato muito boa e mais avançada que Dilma mas sinto muito, não é o que dizem os fatos, me desculpe Gunter mas, mais do que educadora, Neca é uma banqueira prá lá de esperta, e grande abraço meu amigo.

Sobre comentários e relações de apreço

Participo de um grupo de 50 membros no WhatsApp, todos familiares, sobrinhos, crianças, primos, irmãos e irmãs. Quando comentamos nas redes sociais geralmente não conhecemos o outro e por isso não nos preocupamos muito com a repercussão, o eco de nossos comentários no outro. Não é o caso quando participamos de grupos onde existem relações afetivas e de apreço entre as pessoas, como ocorre aqui no GGN, o que nos deixa preocupados quanto a repercussão de nossas respostas no outro. É a mesma sensação que sinto por participar do grupo familiar no WhatsApp. 

Uma revelação de sonho

Talvez por isso nesta noite tenha tido a seguinte revelação de sonho: Um jovem sobrinho assim meio diferente comigo por causa de uma resposta que tive que lhe dar num comentário no tal grupo. Acho que peguei pensado, fiquei pensado sobre isso e sonhei, ao fechar os olhos para ver, vi: Ele era tão parecido com meu irmão! Eu deveria ter pegado mais leve. Ele era tão jovem e, como qualquer um de nós, aprendendo!  Estava eu ali diante de um jovem filho de um irmão que quer participar, opinar, aprender. Noto que o que ele posta são coisas que saem na Veja, Globo..,,gente como Constantino...Como lidar com isso?  É cada post que vc vê no grupo no whatsApp, postaram o video do Fidelis, achei aquilo tão danoso à formação dos jovens que participam daquele grupo no WhatsApp, eu deveria ao menos ter informado que a OAB e outros partidos e candidatos e a até a PGR pediram ou devem pedir a impugnação do candidato. Não respondi. Deixei passar batido. 

Ficar em silêncio

Ou será que devo responder tudo por lá. Talvez. Vou tentar. Estou vivendo este dilema, espero solucionar isso logo logo, se isto for possível. Ainda nãos sei como. Uma coisa é certa: Romper com laços afetivos e de amizade que me fazem bem, nem pensar. Por outro lado, se não nos manifestarmos, aquela linha de governo que abominamos poderá sair vitoriosa. Parece que ainda estamos na Idade da Pedra Lascada,..,,..depois vejo pq..,...que história é essa de debate truncado..,...preciso resolver isso, nem que seja entre 4 paredes: Para o médico desta cidade-estado que, enquanto Poder Curador, trará o que penso a esta juventude,...talvez ele me entendam através de um personagem, um heterônimo qualquer,...alguém que não seja eu.,,,..sei lá...nossa, o mês está chegando ao fim, hoje já são 54 de urano

Nenhum comentário: